Bem-Vindo a este espaço.
Todos os comentários, discussões e debates são bem-vindos independentemente da opinião expressa estar ou não de acordo com a minha. Para tal é necessário cumprir quatro requisitos: respeito, tolerância, educação e escrever correctamente! Reservo-me, no entanto, ao direito de encerrar qualquer tópico quando assim o entender, bem como, de remover qualquer comentário que considere não respeitar as regras acima mencionados! Obrigado e participe!
________________________________________________
Quinta-feira, 14 de Fevereiro de 2008

Dedicatória

08/11/1968 - 11/02/2008

Descansa em paz, amigo!

 

 

"Foi sem mais nem menos
Que um dia selei a 125 azul
Foi sem mais nem menos
Que me deu para abalar sem destino nenhum

Foi sem graça nem pensando na desgraça
Que eu entrei pelo calor
Sem pendura que a vida já me foi dura
P´ra insistir na companhia

O tempo não me diz nada
Nem o homem da portagem na entrada da auto-estrada
A ponte ficou deserta nem sei mesmo se Lisboa
Não partiu para parte incerta
Viva o espaço que me fica pela frente e não me deixa recuar
Sem paredes, sem ter portas nem janelas
Nem muros para derrubar

Talvez um dia me encontre
Assim talvez me encontre

Curiosamente dou por mim pensando onde isto me vai levar
De uma forma ou outra há-de haver uma hora para a vontade de parar
Só que à frente o bailado do calor vai-me arrastando para o vazio
E com o ar na cara, vou sentindo desafios que nunca ninguém sentiu

Talvez um dia me encontre
Assim talvez me encontre

Entre as dúvidas do que sou e onde quero chegar
Um ponto preto quebra-me a solidão do olhar
Será que existe em mim um passaporte para sonhar
E a fúria de viver é mesmo fúria de acabar

Foi sem mais nem menos
Que um dia selou a 125 azul
Foi sem mais nem menos
Que partiu sem destino nenhum
Foi com esperança sem ligar muita importância àquilo que a vida quer
Foi com força acabar por se encontrar naquilo que ninguém quer

Mas Deus leva os que ama
Só Deus tem os que mais ama"

 

 

125 Azul, Trovante

 

Publicado por jpgn às 13:59
Abrir tópico | Comentar...
Sexta-feira, 28 de Dezembro de 2007

O Fim

Fechou-se o ciclo!

 

Durante seis anos cada livro foi ávidamente devorado, cada filme intensamente vivido, cada lançamento ansiosamente esperado!

Seis anos depois da "Pedra Filosofal" virei, no dia de Natal, a última página dos "Talismãs da Morte".

 

E ficou o vazio... Agora, já não há nada para esperar!

 

Nunca um livro, um filme ou uma série fizeram, e farão, parte da minha vida como o do pequeno feiticeiro. O trintão voltou a ser um puto (que nunca deixou de ser), a imaginação voltou a fervilhar, mesmo agora, quando Harry também já é trintão e os seus filhos estudam em Hogwarts!

 

 

Achei, no entanto, o final previsível demais. O ano foi passado à procura dos Horcruxes, acabando com a batalha final na escola, com uma vitória de certo modo fácil... soube a pouco!

Pelo meio, ficámos a saber que o mau afinal não o era, pois o bom não se podia ter enganado no seu juízo.

Ron e Hermione acabaram como era previsível, assim como Harry e Ginny. E até os nomes do seus filhos são os esperados.

 

Esperava um final com um pouco mais de imaginação, da parte de quem mostrou tê-la a rodos!

 


SECÇÕES:
Publicado por jpgn às 17:45
Abrir tópico | Comentar... | Comentários (1)
Segunda-feira, 24 de Dezembro de 2007

Fado Fátima Futebol

 

São 21:15 da véspera de Natal.

 

D. José Policarpo envia a sua mensagem de Natal na RTP 1 (por momentos pensei tratar-se da RTP Memória)

 

Pergunto-me quando irá para o ar as  "Conversas em Familia", do Presidente do Conselho ?

 

Feliz Natal !

 


SECÇÕES:
Publicado por jpgn às 21:14
Abrir tópico | Comentar...
Segunda-feira, 3 de Dezembro de 2007

Estranha Ditadura

Dizem que existe um país que vive numa ditadura. O “didator” foi eleito por sufrágio universal; realiza referendos à população; a sua posição não prevalece nesse sufrágio; as pessoas que o ganharam manifestam-se sem  retaliações; e ele aceita o resultado sem constestar prometendo trabalhar a partir do mesmo.
 
Que ditadura tão estranha!

SECÇÕES:
Publicado por jpgn às 16:05
Abrir tópico | Comentar...
Sábado, 1 de Dezembro de 2007

Love Will Tears Us Apart

 
Tanta coisa tem acontecido para falar e opinar: a eleição de Menezes; a expulsão da Luisa; o regresso dos mortos-vivos Santana e Portas; o sacudir da água do capote por parte dos “quatro das Lajes”; a greve geral; os arrufos de Chaves e a arrogância do Monarca; o dia dos traumatizados do 25 de Abril; a espectacular recuperação de Raikkonen na ponta final do Mundial de F1 e a manipulação dos resultados de algumas corridas para que fosse Hamilton a ganhá-lo; o apuramento da selecção e o adeus de Scolari; a continua e generalizada falta de civismo do Português; e tanta outra coisa que não vem à memória.
 
Tanta coisa e tão pouca vontade para escrever, tão pouco tempo para o fazer!
Esperemos por melhores dias!...
 
Enquanto isso, recomendo vivamente “Control”. Estreou a semana passada, sobre a vida de Ian Curtis, vocalista dos Joy Divison.Um grupo que poderia ter feito história na pobre década de 80, tivesse ele aguentado a pressão do sucesso. Um filme diferente, muito bem realizado, com uma fotografia fenomenal e uma música fantástica!
A não perder, no King (onde mais?!)

SECÇÕES:
Publicado por jpgn às 20:18
Abrir tópico | Comentar... | Comentários (1)
Sexta-feira, 16 de Novembro de 2007

Prioridades

Recebi isto por e-mail. Não sei quem é o autor, mas acho que reflecte o que poderiam ser as nossas prioridades!
Peço desculpa pela "(des)organização" do texto. A falta de tempo obriga-me a aplicar um simples "copy-paste"
 
TRAVAR PARA PENSAR ( só um pouco )

> >>Há uns meses optei por ir de Copenhaga a Estocolmo de comboio. Comprado o
> >>bilhete, dei comigo num comboio que só se diferenciava dos nossos Alfa por
> >>ser menos luxuoso e dotado de menos serviços de apoio aos passageiros.
> >>A viagem, através de florestas geladas e planícies brancas a perder de
> >>vista, demorou cerca de cinco horas.
> >>Não fora ser crítico do projecto TGV e conhecer a realidade económica e
> >>social desses países, daria comigo a pensar que os nórdicos, emblemas
> >>únicos dos superavites orçamentais, seriam mesmo uns tontos. Se não os
> >>conhecesse bem perguntaria onde gastam eles os abundantes recursos
> >>resultantes da substantiva criação de rique z a .
> >>A resposta está na excelência das suas escolas, na qualidade do seu Ensino
> >>Superior, nos seus museus e escolas de arte, nas creches e
> >>jardins-de-infância em cada esquina, nas políticas pró-activas de apoio à
> >>terceira idade. Percebe-se bem porque não construíram estádios de futebol
> >>desnecessários, porque não constroem aeroportos em cima de pântanos nem
> >>optam por ter comboios supersónicos que só agradam a meia dúzia de
> >>multinacionais,
> >>O TGV é um transporte adaptado a países de dimensão continental, extensos,
> >>onde o comboio rápido é, numa perspectiva de tempo de viagem/custo por
> >>passageiro, competitivo com o transporte aéreo.
> >>É por isso, para além da já referida pressão de certos grupos que fornecem
> >>essas tecnologias, que existe TGV em França ou Espanha (com pequenas
> >>extensões a países vizinhos). É por razões de sensatez que não o
> >>encontramos na Noruega, na Suécia, na Holanda e em muitos outros países
> >>ricos. Tirar 20 ou 30 minutos ao Lisboa-Porto à custa de um investimento
> >>de cercade 7,5 mil milhões de euros não terá qualquer repercussão na
> >>economia do País.
> >>Para além de que, dado hoje ser um projecto praticamente não financiado
> >>pela União Europeia, ser um presente envenenado para várias gerações de
> >>portugueses que, com mais ou menos engenharia financeira, o vão ter de
> >>pagar.
> >>Com 7,5 mil milhões de euros pode construir-se mil escolas Básicas e
> >>Secundárias de primeiríssimo mundo que substituam as mais de cinco mil
> >>obsoletas e subdimensionadas (a 2,5 milhões de euros cada uma), mais mil
> >>creches inexistentes (a 1 milhão de euros cada uma), mais mil centros de
> >>dia para os nossos idosos (a 1 milhão de euros cada um).
> >>Ainda sobrariam cerca de 3,5 mil milhões de euros para aplicar em muitas
> >>outras carências, como a urgente reabilitação de toda a degradada rede
> >>viária secundária.
> >>CABE ao Governo REFLECTIR.
> >>CABE à Oposição CONTRAPOR.
> >>CABE AOS CIDADÃOS MANIFESTAREM-SE!!!
> >>CABE À TUA CONSCIÊNCIA REENCAMINHAR OU DEIXAR FICAR.

SECÇÕES:
Publicado por jpgn às 10:07
Abrir tópico | Comentar... | Comentários (1)
Quarta-feira, 14 de Novembro de 2007

Que Grandes Bombas

Ouvi na rádio a notícia: “Ministério da Justiça compra 5 novos automóveis topo de gama!” – pensei: “Fogo. Anda um gajo aqui a apertar o cinto e aqueles gajos a comprarem Lexus 3000 V6 de 300CV!”
 
Depois a jornalista descreveu os carros: “4 VW Passat e 1 Audi A6, todos 2.0Tdi com 140CV” ( Topo de gama?!?!?!?!?... espera, ela vai descrever o equipamento do carro); “caixa de 6 CD, computador de bordo a cores, sistema de navegação plus, sistema de ajuda ao parqueamento, alarme e pintura metalizada”!
 
175.000€ por 5 automóveis, dá qualquer coisa como 35.000€ por cada um... o meu Focus 1.8TDdI custou-me cerca de 25.000€ há 6 anos!!!
 
Poder-se-ia questionar da necessidade em comprar carros novos, mas não ouvi ninguém fazer isso. O que ouvi foram contas e supostos luxos!
Assumindo que havia essa necessidade, parece-me que a escolha foi bastante comedida!
 

SECÇÕES:
Publicado por jpgn às 10:30
Abrir tópico | Comentar... | Comentários (4)
Domingo, 28 de Outubro de 2007

Entregar o Palácio às pessoas

Na véspera da Cimeira UE-Rússia, ao chegar ao final da Serpa Pinto, em plena Praça da Republica, olhei o Palácio Nacional sem qualquer carro estacionado no Terreiro. A sua imponência e grandiosidade mostravam-se em todo o esplendor (momento poético).
Imaginei como seria belo se em vez de carros estacionados a emoldurar o Palácio, estivessem passeios em calçada portuguesa, jardins com bancos, uma ou outra esplanada e, sobretudo, sem a presença de qualquer carro. Seria possível? Sim, se houvesse vontade de todos!...
   

       

Senão, vejamos (na foto, a vermelho seriam as novas acessibilidades às zonas afectadas; a esbranquiçado, a nova àrea pedonal):
O trânsito de passagem passar-se-ia a fazer pela nova A21 – a custo zero entre os nós Poente e Nascente (momento hilariante) e pela CRIMA; o acesso ao interior da vila seria feito pela zona do Intermarché e CGE, chegando assim à Serpa Pinto, e pela 1º de Maio a partir do Hotel Castelão; A Serpa Pinto ligava à Elias Garcia logo no início da Praça da Republica, e com acesso à Rua Detrás dos Quintais; A 25 de Abril, vindo do Hotel Castelão, dáva a volta em frente à CGD, e do outro lado, quem viesse da Carapinheira, tambem virava à entrada do Terreiro (ambos ao contrário do que agora se faz).
   
E já que estamos a “sonhar”, então mais vale sonhar alto.
Assim, seria feita uma ligação (a tracejado na foto)da Rua Detrás dos Quintais para a entrada Sul, permitindo a ligação ao interior da vila;
A subida da Joaquim Duarte Resina manteria as 4 faixas da CRIMA, assim como a Gago Coutinho, evitando o estrangulamento de trânsito que actualmente ocorre;
Toda a zona pedonal (a esbranquiçado na foto) teria por baixo um parque de estacionamento de dois pisos... à borla (segundo momento hilariante).
   
Neste plano, todas as zonas da vila mantinham as suas acessibilidades e todo o espaço desde a Praça da Republica até ao Palácio, em toda a largura do Terreiro, ficava livre de carros abrindo todas as possibilidades para uma àrea cultural, de lazer e de Qualidade de Vida!
   
Fica a faltar uma solução para os comerciantes, nomeadamente da 25 deAbril e do Terreiro, que perderiam os “cliente de passagem”. Teriam de ser encontradas formas de atracção para esse comércio, mas creio que a nova zona criada no Terreiro seria uma boa ajuda!
  
  
Depois virei-me, bati com a cabeça na mesa de cabeceira... e acordei!
 

SECÇÕES:
Publicado por jpgn às 09:22
Abrir tópico | Comentar... | Comentários (2)
Segunda-feira, 24 de Setembro de 2007

Coerências

Lusoponte recebe por cada carro que perder para nova travessia
 
A Lusoponte terá direito a receber uma compensação por cada carro que perca para a futura Terceira Travessia do Tejo (TTT), de acordo com o parecer da Procuradoria- Geral da República (PGR).
 
Fonte: http://www.negocios.pt/default.asp?Session=&CpContentId=302775
  
 
À parte de outras questões, tipo o monopólio que a Lusoponte tem, diz a notícia que o Estado vai indemnizar a Lusoponte por passarem a passar (passo a expressão) menos carros pelas suas travessias. Paga o Estado, logo pagamos todos... pelo menos os que não fogem ao fisco!
 
Então e o princípio do Utilizador – Pagador?
 
Eu não utilizo mas vou pagar pelos que deixaram de utilizar! E os que utilizam, continuam a pagar pela sua utilização e agora também pagam pelos que deixaram de utilizar!
 
 Hummm... isto de alguma forma deve fazer sentido!

SECÇÕES:
Publicado por jpgn às 09:56
Abrir tópico | Comentar...

Marcel Marceau

( . . . )

 

 

 

http://www.marcelmarceau.com/

 


SECÇÕES:
Publicado por jpgn às 08:58
Abrir tópico | Comentar...
________________________________________________


SECÇÕES

- mensagem -

abril

actualidade

automoveis

cidadania

divagações

férias

fotografia

fotografias

memoria

memorias

memórias

musica

poesia

sociedade

todas as tags

FRESCOS:

Dedicatória

O Fim

Fado Fátima Futebol

Estranha Ditadura

Love Will Tears Us Apart

Prioridades

Que Grandes Bombas

Entregar o Palácio às pes...

Coerências

Marcel Marceau

Portugal no seu melhor...

Convexo

Comboio

O Pequeno Galo Vermelho

Lei de Murphy

MADUROS:

Fevereiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Agosto 2007

Julho 2007

Junho 2007

Maio 2007

Abril 2007

Março 2007

Fevereiro 2007