Bem-Vindo a este espaço.
Todos os comentários, discussões e debates são bem-vindos independentemente da opinião expressa estar ou não de acordo com a minha. Para tal é necessário cumprir quatro requisitos: respeito, tolerância, educação e escrever correctamente! Reservo-me, no entanto, ao direito de encerrar qualquer tópico quando assim o entender, bem como, de remover qualquer comentário que considere não respeitar as regras acima mencionados! Obrigado e participe!
________________________________________________
Sexta-feira, 16 de Março de 2007

O Cume

No cume daquela montanha
Plantei eu uma roseira
O vento no cume bate
A rosa no cume cheira

Na hora do entardecer
Tudo no cume aparece
Pirilampos no cume brilham
Cobras no cume aparecem

Quando cai a chuva fina
A água do cume desce
O orvalho no cume brilha
E mato no cume cresce

Quando cai a chuva grossa
As gotas no cume caem
Lagartos no cume entram
Abelhas do cume saem

Mas depois a chuva cessa
E ao cume volta a alegria
Porque enfim volta a brilhar
O Sol que no cume ardia

SECÇÕES:
Publicado por jpgn às 09:18
Abrir tópico | Comentar...
________________________________________________


SECÇÕES

- mensagem -

abril

actualidade

automoveis

cidadania

divagações

férias

fotografia

fotografias

memoria

memorias

memórias

musica

poesia

sociedade

todas as tags

FRESCOS:

Dedicatória

O Fim

Fado Fátima Futebol

Estranha Ditadura

Love Will Tears Us Apart

Prioridades

Que Grandes Bombas

Entregar o Palácio às pes...

Coerências

Marcel Marceau

Portugal no seu melhor...

Convexo

Comboio

O Pequeno Galo Vermelho

Lei de Murphy

MADUROS:

Fevereiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Agosto 2007

Julho 2007

Junho 2007

Maio 2007

Abril 2007

Março 2007

Fevereiro 2007